Mostrar mensagens com a etiqueta passeio. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta passeio. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 10 de abril de 2018

Terra do Sempre: um fim-de-semana em família mais que perfeito!

Já estava na minha lista há muito tempo. Em Grândola, a pouco mais de uma hora de Lisboa, havia um sítio a que desejava ir há já uns três anos, pelo menos: a Terra do Sempre. Tinha visto fotografias da Rita Ferro Alvim e da Isabel Saldanha por lá e ainda questionei se seria graças ao dom das fotógrafas que tudo aquilo parecia idílico. Mas não. Testemunhámos, por nós, a leveza de um turismo rural despretensioso, simples, acolhedor e muito, muito familiar, onde nos sentimos em casa. 

Dos passeios pela quinta da Gertrudes, onde as crianças podem alimentar os patos, os coelhos, o burro (viram um cisne recém-nascido e um gato com 3 dias, um amor!), ao cinema projectado numa tela depois de jantar (enquanto os pais conversavam e ouviam histórias de viagens por Moçambique, África do Sul e Marraquexe, que a Bárbara tão bem descreve - sigam o site Terra do Sempre em Viagem, que lançou agora!), ao quarto que nos devolve a capacidade de sonhar: ficámos no Mil e Uma Noites (há o Alice, Peter Pan, Romeu e Julieta, Tom Sawyer, Robin Hood e E Foram Felizes Para Sempre), seja na casa principal, na casa agrícola ou em cabanas de madeira sobre estacas: tudo  é simplesmente luminoso, harmonioso e despojado.

Só há uma televisão e fica na sala comum, onde também há um piano, livros e quadros. A sopa de entulho da Gertrudes estava daqui (a Luísa quis mais e mais). As panquecas, deliciosas. Os baloiços de madeira e a casinha na rua para eles brincarem. Aquela família, que se vem sentar à mesa connosco, uma maravilha de escutar (em calhando, o Pedro vai de férias com os 3 filhos para a neve - ouçam bem isto e registem para quando o vosso marido disser que lhe custa ir sozinho com a miúda ao... supermercado ;) ). Aquele ambiente põe-nos a fazer amigos como eu pensava que só as crianças faziam (olá, Eduardo, olá, Sofia!). A piscina fez-me sonhar com mergulhos em fins de tarde quentes, no verão. Sim, vamos voltar, digo-o com toda a certeza. 

Aproveitámos que estávamos perto e fomos até ao Badoca Park e foi muito giro, mesmo tendo apanhado um bocadinho de chuva que mal se notou. (Podíamos  também ter ido até à praia do Carvalhal, por exemplo, a 20 minutos...). Sábado à noite janta-se por "casa"; à chegada e de partida, fomos a Grândola e ficámos igualmente bem servidos: no Espiga (que migas de espargos de babar!) e no Taberna D'Vila (a trouxa de morcela e maçã para entrada é... tenho de parar com esta descrição e meter-me nos batidos verdes JÁ!).

A sério, dêem-se ao luxo de marcar um fim-de-semana na Terra do Sempre, assim que possam (caso tenham vaga AHAH), que vale mesmo, mesmo a pena. Só posso desejar muito sucesso a esta família empreendedora e sonhadora que fica nos nossos corações (a Isabel já perguntou pela Alice, a filha mais nova do casal, não sei quantas vezes...).

































































Gostaram? :)
Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz “A Seguir” e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais:

domingo, 19 de novembro de 2017

Mostro-vos a minha casa no Porto

Se há coisa mais querida do que esta casinha acolhedora em Gaia (não se enervem que eu sei que são cidades diferentes).
Quando vou passear para fora de Portugal, em escapadelas em cidade, gosto imenso de ficar em apartamentos ou moradias em vez de hotéis, para imaginar que vivo mesmo nos sítios. Desta vez, no Porto, ficámos  - eu e o Renato, que podem seguir aqui no insta - numa casa do Home Away (esta) e não podíamos ter ficado melhor instalados. Dois quartos, sala e cozinha, casa de banho, bem decorados e quentinhos, e ainda um terraço, a menos de 5 minutos a pé da ponte D. Luís I. 













Foi muito bom. Fomos de comboio, andámos de Uber ou a pé, passeamos q.b., descansámos, almoçamos no Diplomata, fomos sair à noite no sábado com amigos, dancei que me fartei... estava a fazer-me falta um fim-de-semana despreocupado, em que pudesse fazer os meus horários, em que pudesse almoçar com calma, em que pudesse estar com os meus amigos. Foi a primeira vez que dormi longe da Luísa. Correu melhor do que eu esperava, dormiu bem e andou bem disposta! Confesso que ontem já estava cheia de saudades, mas nada angustiante, só bom. Levei bomba (de extracção dupla da Medela) e foi essencial, afinal de contas o meu corpo estava habituado a amamentar todos os dias e várias vezes ao dia. 

O Porto é tudo de bom e é sempre bom voltar. Saio daqui com uma musiquinha boa, tal é o meu gosto pelo sotaque. Estava um tempo maravilhoso e foi óptimo calcorrear as ruas e ir até aos miradouros aproveitar a vista para o Douro. 










Foi muito importante para mim tirar estes dias, principalmente agora que vou recomeçar a trabalhar. Respirei fundo, enchi-me de boas energias, descansei e agora... estou pronta para o que aí vem.

Espero que tenham gostado das fotografias e da sugestão de casinha onde podem passar também uns dias! Boa semana! 



Sigam-me também aqui: 


a Mãe é que sabe Instagram